informe-se com a sulfite

MADE in Arquitetura: amor e identidade nos detalhes do seu projeto


31 de Março de 2020

Técnica e afeto são elementos fundamentais para o trabalho das profissionais
  
Se todo o trabalho artesanal é único, saber harmonizar técnicas de decoração com trabalhos que utilizem criatividade, bom gosto e bom senso na reutilização de materiais, também é algo bastante exclusivo. Ainda que o mercado siga se reinventando, o viés de construções e criações sustentáveis, com vista na originalidade das propostas, é algo que só aumenta entre os profissionais da área de arquitetura e urbanismo. Assim, apresentar projetos que atendam as necessidades das pessoas, garantindo qualidade e praticidade, aliados a elegância e sofisticação, é aquele tipo de tendência que veio para ficar e direcionar os rumos de um mercado mais consciente.
 
Atentas a este cenário e movidas pelo amor, as arquitetas Deise Webber Molin e Marina Dias Dall'Agnol, completam dois anos na condução da MADE in Arquitetura, em março de 2020. Com atuação em projetos residenciais, comerciais e de interiores, elas trabalham em Caxias do Sul. Juntamente com esses projetos, nasceu a paixão pelos produtos artesanais, que são únicos, produzidos com exclusividade para cada pessoa, assim como os projetos personalizados para cada cliente. Então Deise e Marina juntaram isso com os rumos de um mercado mais consciente, pautado por iniciativas de sustentabilidade, e criaram uma linha que se baseia na borra do café. Com a proposta artesanal de peças decorativas, a técnica utiliza cimento branco e pigmentação, formando luminárias, vasos, bowls e outras peças exclusivas e preenchidas de afeto.
 
De acordo com Deise, a receita de massa de cimento e suas mesclas, adequada para possibilitar a produção de diversos tipos de utensílios de decoração, são produzidas artesanalmente e por isso cada peça é única e pensada individualmente, o que se torna o diferencial e dá um toque especial e charmoso no trabalho das arquitetas.
 
“Colocar a mão na massa era algo que nos chamava a atenção desde as disciplinas práticas da faculdade. Então, além de observamos que o cimento aparente estava em evidência, vimos nos objetos de cimento uma oportunidade de juntar os conhecimentos de iluminação e o nosso gosto pela ‘mão na massa’, para assim fazer a nossa própria luminária”, explana Deise.
 
As coleções para peças decorativas de cimento branco, pigmentados e mesclados com variações de cores, homenageiam arquitetos renomados como Oscar Niemeyer, Ludwig Mies van der Rohe, Renzo Piano e Santiago Calatrava, nomes que inspiram a linha de trabalho de Deise e Marina. Ademais, há ainda as coleções Uvas, que homenageia a cidade de Caxias, e Paixões, que celebra o amor. No portfólio, é possível encontrar porta-canetas, porta-copos, porta-maquiagem, vasinhos para plantas ou para outras tantas utilidades, inclusive, alternativas para presentear. Afinal, são peças produzidas com zelo e que, apesar da rusticidade do cimento, têm na composição a delicadeza da mistura natural dos produtos que reaproveitados ganham outra dimensão.
 
As sócias-proprietárias do escritório compartilham também de uma linha de trabalho que busca a valorização emocional dos espaços e ambientes, com foco na satisfação afetiva do cliente. Desta forma, unificar este fio condutor de ambas, resultou na MADE, uma combinação dos nomes das duas profissionais e que, do inglês, é traduzido para o verbo fazer, “fazer com as próprias mãos”, outra particularidade em comum para ambas. Ao pé da letra, MADE in Arquitetura significa “feito em arquitetura”, que para elas se traduz: feito com amor.
 
Assim, com foco na satisfação do cliente, a iniciativa visa dar vida aos sonhos das pessoas de uma forma mais amorosa, conforme explica Marina. “É muito gratificante transformar em realidade o que nossos clientes desejam, mas que, muitas vezes, não conseguem verbalizar. Fazemos um briefing bem pessoal para conhecer o cliente, para, depois disso, dar vida a um novo projeto”, descreve a arquiteta.
 
Além de criar desde a fase inicial, a MADE planeja e adequa espaços e ambientes conforme o que já existe, adaptando e reinventado de acordo com o que o cliente já possui. Com este foco, as arquitetas estão numa fase home office, onde conseguem alinhar o trabalho de projetos junto com o atelier de peças de cimento. Elas atendem o público de segunda a sexta-feira, das 08h às 12h e das 13h30 às 17h30, e também em horários conforme a disponibilidade de cada cliente, de forma personalizada. Informações também podem ser obtidas por meio do @madein.arqui no Facebook e Instagram, ou do e-mail madein.arqui@gmail.com.

 



Tags: Made in, Arquitetura, decoração, projeto, vasinhos




Informe-se com a sulfite comunicação e eventos