informe-se com a sulfite

Os desafios e possibilidades com a inclusão social é o motivador para ação do Instituto Sérgio Lovato no Iguatemi Caxias


29 de Janeiro de 2020

Instituto Sérgio Lovato promove ação com grupo de usuários de cadeiras de rodas em prol da inclusão no shopping Iguatemi Caxias

Os participantes integram o Programa de Habilidades em Cadeira de Rodas do Centro Clínico da UCS

Mudanças por muitas vezes podem ser motivadoras, por outras, costumam nos invadir de sentimentos como medo e insegurança. Quando esta condição é decorrente de um trauma grave, a tendência é que a recuperação ou mesmo adaptação demore muito ou nem ocorra. Facilitar este momento, promover uma nova integração e re-inclusão são desafios que estas pessoas precisam enfrentar.

Estar atento a esta necessidade é algo que o Centro Clínico da Universidade de Caxias do Sul já faz há muito tempo, inclusive por meio do Programa de Habilidades em Cadeira de Rodas. Leis e regulamentos nem sempre conseguem abraçar todas as necessidades apresentadas por estes usuários, fator que pode gerar impactos negativos significativos e permanentes. Por acreditar nas possibilidades de uma real inclusão, o Instituto Sérgio Lovato abraçou a causa e propôs, juntamente com as responsáveis pelo programa, uma vivência mais palpável e que ultrapassou as zonas teóricas do que se imagina ser "incluir".

Cerca de doze pessoas que compõem o Programa de Habilidades em Cadeira de Rodas participaram de uma atividade de interação em grupo no Shopping Iguatemi, em Caxias do Sul. A atividade ocorreu na manhã do dia 23 de janeiro, quinta-feira, e teve ainda a presença das coordenadoras do grupo, Jussara Ferreira e Priscila Ferrari, bem como equipe do Instituto Sérgio Lovato, parceiro na realização da iniciativa 

Conforme a fisioterapeuta Jussara Ferreira, que encabeça e coordena o programa, a maioria deste público é jovem, de 17 a 40 anos, e são pessoas que tiveram diagnóstico de lesão medular. Outras pessoas que apresentem mobilidade reduzida e preencham os critérios de ingresso também podem participar do programa, como usuários com diagnóstico de amputação, paralisia cerebral, mielomeningocele, AVE, entre outros.

Ela ainda explica que o Programa consiste em 18 encontros, onde os participantes são capacitados com técnicas de locomoção em cadeira de rodas, dentre elas treinamentos em diferentes terrenos e texturas, aclives e declives, transferências e atividades de vida diárias, além das práticas de esportes adaptados. O programa conta também com atividades desempenhadas por uma equipe interprofissional, que está engajada e organizada para promover a máxima independência e qualidade de vida do usuário e seu cuidador.

Segundo a psicóloga Priscila Ferrari, que também coordena a iniciativa, a proposta com a promoção desta ação foi incentivar uma atividade que desafiasse o usuário ao convívio com pessoas e uso de espaços públicos em geral, de forma a desmistificar alguns receios e bloqueios dos mesmos. Desta maneira, o paciente pode se expor a uma situação psicossocial, que permitiu ressignificar gradativamente alguns sentimentos.

O Instituto Sérgio Lovato se envolve diretamente com entidades de cunho assistencial voltadas para crianças, adolescentes e idosos. Segundo Eduardo Lovato, presidente do projeto, poder estar presente neste tipo de iniciativa é algo que faz com que haja envolvimento e também compreensão desta realidade sentida apenas por aqueles que passam por este tipo de situação. “Acredito que houve um grande impacto para as pessoas que poderão observar este encontro entre usuários de cadeiras de rodas e, talvez, isso as motive a repensar e aderir a luta por uma inclusão de fato nos mais diferentes espaços da sociedade”, conclui.

Agnel Passos Ferreira, 25 anos, presente na atividade, avaliou de forma positiva a iniciativa. Segundo ele, poder vivenciar junto de outras pessoas que também compartilham de condição física em comum é como dividir uma tarefa de avaliação, o que é muito significativo, já que um pode auxiliar na compreensão do outro. Além disso, estar em grupo automaticamente resulta em um sentimento de segurança e confiança.

"O trabalho desenvolvido no Centro Clínico é muito importante, porque as profissionais nos incentivam a continuar com a reabilitação e nos mostram um cenário real que teremos de enfrentar. E este acolhimento delas e identificação com os atuais amigos e colegas de programas, já que enfrentam o mesmo cenário que nós, também nos estimula a continuar com nossos sonhos. Gostei muito de participar da ação de hoje", relata Agnel.

Ele, que atualmente preside o Centro Integrado de Pessoa com Deficiência de Caxias do Sul, o CIDEF Paradesporto, iniciou a prática com esportes adaptados, principalmente o basquete em cadeira de rodas, porque, segundo ele, sentiu a necessidade de estar envolvido neste universo que agora também é seu. Agnel Passos Ferreira faz uso de cadeira de rodas desde 2014, quando sofreu um acidente de motocicleta, e agora sonha em fazer parte de um time profissional da modalidade.

O Programa de Habilidades em Cadeira de Rodas do Centro Clínico da Universidade de Caxias do Sul ocorre no Bloco 70 do Campus Sede e pode ser contatado por meio do telefone (54) 3218.2776.

Conheça o Instituto Sérgio Lovato

O Instituto Sérgio Lovato, fundado em 2016 na cidade de Caxias do Sul, tem por finalidade a promoção da cidadania e do desenvolvimento social. O trabalho desenvolvido pelo projeto e as diferentes formas de colaboração podem ser acompanhadas por meio das redes sociais no @institutosergiolovato no Instagram e Facebook ou em sergiolovato.com.br/ .



Tags: Instituto Sérgio Lovato, UCS, Inclusão, Cadeira de Rodas, Sulfite




Informe-se com a sulfite comunicação e eventos